É muito comum, quando empreendemos, ter medo da concorrência.

“A fulana abriu uma loja igual a minha na mesma rua!”

“Não tenho clientes pois eles estão no meu concorrente!”

“Não vou ensinar o que eu faço pois vão copiar!”

“Não consigo aumentar o preço dos meus produtos por causa do concorrente”

A verdade é que eu já sofri desse dor.

 

 

O ponto é que quando falamos de medo concorrência, estamos falando do medo de fracassar. E já adianto: o medo da concorrência impede seu sucesso.

“o medo da competição pode ser dividido em duas categorias de pessoas: aquelas que temem o sucesso porque precisam mantê-lo e isso pode levar a um eventual fracasso e aquelas que temem o fracasso porque temem que isso possa defini-las”

Todos os sentimentos, comportamentos, crenças e valores  foram aprendidos pelas experiências emocionais do seu meio de convivência. Logo sua forma de pensar e se comportar tem influência direta do ambiente que você nasceu e cresceu.

Pense nos seus pais, tios, avós, professores, amigos… e reflita: como eles lidavam com o fracasso? O que eles pensavam sobre como a figura feminina deveria se comportar? O que eles pensavam sobre a mulher ser dona do seu negócio?

“Se você tem medo de fracassar, esse medo tem uma grande chance de ter sido construído e aprendido na sua infância”

O medo também é um combustível excelente para evitar que coisas ruins aconteçam. Você já pensou se o homem das cavernas não tivesse medo de sair a noite para caçar e encontrasse leões famintos?

O medo pode ser um grande motivador, mas também vem de um lugar emocional que muitas vezes não consegue diferenciar entre uma ameaça real e apenas uma sombra na parede.

 

Ah! Então você está me dizendo para tocar minha vida e não olhar o concorrente? Não.

 

Estou dizendo que você pode escolher como quer jogar o jogo do “medo”.

Estou dizendo que você precisa descobrir quem é você no jogo do “medo”.

Estou dizendo que existem qualidades e características únicas em você, que concorrente nenhum consegue copiar.

Estou dizendo que você pode aprender a utilizar o medo a seu favor e não contra você”

 

E quando falamos em estratégias de negócios, observar os grandes players do mercado (seus melhores concorrentes e não os medianos!) pode ajudar você a melhorar e se diferenciar no seu negócio.

 

Então aqui, vão 3 lições que aprendi que me ajudaram a manter o foco no meu negócio.

 

# 1: Não fique obcecada com a concorrência.

Você já se sentiu tentada a mudar repentinamente tudo o que está fazendo com base em algo que vê a concorrência fazendo? Não permita que ameaças externas definam seus objetivos. Em vez disso, crie um plano de jogo e cumpra-o. Defina metas “SMART” (específicas, mensuráveis, alcançáveis, realistas e baseadas no tempo)

 

# 2: Identifique e filtre seu “combustível do medo”.

Existem coisas em nossas vidas que alimentam nosso medo. Pode ser a mídia, as pessoas, seu meio de convivência ou circunstâncias fora do nosso controle.

Eu admito que perseguia as redes sociais dos meus concorrentes. Além disso alimentar meu medo e minha sensação de impotência isso só me fazia perder um tempo enorme “cuidando da vida dos outros”. Quando resolvi fechar essa porta, pude me dedicar a melhorar o meu negócio com base na minha missão, visão e valores pessoais. E posso garantir: hoje são meus concorrentes que me observam.

 

# 3: Não deixe que as perdas se transformem em fracasso.

Tenho certeza de que ninguém gosta de perder. Mas  a verdade é que você nem sempre vai ganhar e como você responde a uma perda é fundamental.

Em vez de ficar obcecado com a perda e se preocupar com a concorrente que venceu, é a oportunidade perfeita para encontrar algo que você pode melhorar. Quando você sofrer uma derrota para uma concorrente, não gaste mais do que um minuto pensando nela. Você não pode controlar o que a sua concorrência faz. Mas enquanto elas estão celebrando faça um ajuste que a preparará para a próxima vitória.

 

E finalmente: não permita que o medo sufoque seu sucesso

Encontre o seu porquê.

Porque você levanta todas as manhãs para trabalhar no seu negócio.

Porque apesar da falta de grana, do cansaço, das dores físicas, você ainda está lá.

Porque você faz o que faz e como isso melhora a vida das pessoas.

Seu porquê concorrente nenhum pode copiar.

 

 

Vanessa Borges

Especialista em Controle Emocional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *